Offboarding: o que é e por que é tão importante quanto o Onboarding?

OK, sua organização valoriza as pessoas. Mas o que, especificamente? Antes que você possa responder a esta pergunta, é essencial entender que as experiências que seus colaboradores têm antes, durante e depois de seu tempo com a sua empresa desempenham um papel na formação de todo o seu potencial enquanto cultura. Processos eficazes de integração (Onboarding), gestão de desempenho e desligamento mostram a seus talentos que o seu negócio entende a necessidade e importância de uma relação empregador-empregado eficaz e saudável.

Se você, enquanto RH, oferece uma experiência consistente do início ao fim, envia uma mensagem forte de que é quem diz ser. Reservar um tempo para um processo de desligamento eficaz, o chamado Offboarding, demonstra aos talentos atuais e potenciais que sua organização os valoriza mais do que sua contribuição para os resultados financeiros.

Embora o Onboarding e o gerenciamento de desempenho recebam atenção geral do RH, a otimização do Offboarding, naturalmente, recebe menos atenção. Mas o desligamento é uma parte essencial para manter a reputação de sua organização, otimizando a experiência de trabalho e preservando oportunidades de networking. Você tem despendido a mesma energia na integração e no desligamento?

Mas, afinal, o que significa Offboarding mesmo?

Offboarding é o processo que leva à separação formal entre um colaborador e uma empresa por meio de demissão, rescisão ou aposentadoria. Abrange todas as decisões que ocorrem quando um profissional sai. Isso pode incluir desde transferir as responsabilidades para outro colaborador, desativar os acessos, receber os equipamentos e, principalmente, não deixar nenhuma ponta solta no desligamento.

Por mais que seja bastante burocrático, o Offboarding é útil para aprender o que você pode melhorar para seus colaboradores atuais e futuros talentos que venham a compor o seu time. Por isso, é crucial despender nele a mesma energia que você gasta para contratar certo – porque não se sabe se você não precisará, novamente, deste profissional que está saindo. É o famoso “deixar as portas abertas” e “sair pela porta da frente” que muito se escuta em desligamentos.

Por que o processo de offboarding é importante?

Quando um talento decide sair da empresa ou é desligado, ele se torna ou um defensor ou um antagonista de sua empresa. Os defensores vão falar muito bem de você e podem enviar novos profissionais em potencial para possíveis novas contratações. Os antagonistas não recomendam seu negócio a ninguém e isso pode prejudicá-lo no longo prazo. Tente usar o Offboarding para transformar todos os que saem em defensores – lembre-se que a melhor forma de criar uma cultura organizacional saudável é tornar os seus colaboradores os maiores influencers da sua empresa.

Um processo de desligamento eficaz ajuda a reduzir a chance de que os mal-entendidos persistam após a saída da pessoa. Quando você dedica um tempo a obter uma compreensão clara da experiência do colaborador, você e ele podem se deparar com oportunidades para networking, desenvolvimento e crescimento mútuo.

Como fazer um Offboarding justo e humanizado?

Aqui, o mais importante é trazer transparência e humanização a um processo que, normalmente, tende a ser delicado para ambas as partes. Relações de trabalho são relacionamentos e, num processo de desligamento, é tão importante quanto em um namoro, por exemplo, ter responsabilidade emocional e, neste caso, profissional ao fazê-lo.

Garanta que o Offboarding seja sincero, claro e humanizado. Considere que poderia ser você nesta situação e que as emoções podem estar à flor da pele. Faça com que o ex-colaborador se sinta abraçado e não julgado pela escolha de ter saído ou, se a empresa decidiu pelo desligamento, não torne a situação maior do que precisa ser.

Uma dica importante para um processo de Offboarding humanizado é conduzir uma conversa de feedback mútuo, em que tanto você, enquanto empresa, e o profissional, enquanto ex-colaborador, possam falar abertamente sobre a relação e as melhorias que podem acontecer para ambos os lados. Enquanto RH, é o seu trabalho fazer com que a pessoa se sinta valorizada – de ponta a ponta e do início ao fim de uma relação de trabalho.

 

Offboarding e o ioiô

Você deve estar se perguntando o que um ioiô, um brinquedo infantil, tem a ver com um processo tão sério quanto um desligamento. Agora, é o momento em que te falamos que tem tudo a ver. Mas, para comprovar, vamos aos dados:

  • 15% dos profissionais retornam às empresas das quais pediram demissão ou foram demitidos;
  • 40% dizem que considerariam voltar para uma empresa onde trabalharam anteriormente;
  • 76% dos profissionais de RH dizem que, hoje em dia, são mais flexíveis em relação a aceitação de ex-colaboradores do que antigamente;
  • 40% dos profissionais de RH dizem que sua organização contratou cerca de metade de seus ex-colaboradores de volta que se candidataram novamente a um emprego na empresa;
  • 33% dos profissionais de RH e 38% dos gerentes concordam que já estar familiarizado com a cultura da organização e ter menos necessidades de treinamento são os maiores benefícios para a contratação de ex-colaboradores.

 

Conseguiu enxergar a necessidade de ser tão assertivo e claro no Offboarding quanto num Onboarding?

Analisar o que é feito atualmente e investir em seu processo de Offboarding pode levar a um ciclo virtuoso de aprendizado com os erros de sua organização e de melhorá-los no futuro. E quer seus talentos voltem à empresa com novas habilidades ou partam para sempre como amigos, o desligamento pode provar para seus antigos, atuais e futuros colaboradores que sua organização valoriza seu progresso e está interessada em mudar para melhor.

 

Gostou do conteúdo?

Fique por dentro desse assunto e outros mais sobre Gestão de Pessoas, Tecnologia e Inovação seguindo o nosso perfil no Instagram!

 

Deixe seu comentário!