As 8 soft skills mais desejadas nos profissionais do futuro

Um currículo repleto de formações, cursos e experiências deixou de ser a parte mais relevante dos processos seletivos. Em sentido complementar, as habilidades comportamentais e socioemocionais (soft skills) seguem ganhando espaço e sendo avaliadas juntamente com as habilidades técnicas (hard skills) na hora das contratações. 

Esse movimento tomou mais força desde o surgimento da pandemia. De lá para cá, RHs, lideranças e o mercado como um todo têm debatido as transformações ocorridas no mundo do trabalho, os impactos gerados no comportamento dos profissionais e as novas necessidades dos cargos.  

Pensando nessas mudanças, o relatório Tendências de Gestão de Pessoas em 2022, realizado pela consultoria global Great Place To Work, perguntou aos colaboradores e lideranças de empresas brasileiras de diferentes portes e segmentos sobre as principais soft skills esperadas nos profissionais do futuro. 

Conheça abaixo quais foram as 8 habilidades comportamentais mais citadas e saiba como identificá-las e desenvolvê-las em seus colaboradores:

1. Resolução de problemas complexos 

Mais do que a capacidade de entender, gerir e resolver dificuldades cotidianas, essa soft skill diz respeito a como os profissionais lidam com problemas de alta complexidade. A resolução de problemas complexos é uma habilidade que ganhou muito valor frente às mudanças repentinas vividas no mundo a partir de 2020. 

Na prática, os profissionais que possuem ou desenvolvem essa habilidade são capazes de pensar em soluções para as dificuldades mais inesperadas. São pessoas que “pensam fora da caixa” e que, além disso, possuem criatividade, bom raciocínio lógico e resposta rápida às diferentes situações. 

2. Liderança por influência

A habilidade de dirigir e influenciar pessoas é fundamental para os cargos de gestão e liderança. Isso porque, tanto no mercado atual quanto no que se prevê no futuro, não existe mais espaço para o líder que se comporta como “chefe”. 

Ou seja, os profissionais terão maiores chances de assumir cargos de gestão se souberem liderar através da influência, empatia e escuta ativa. A relação de poder entre líder e liderados é coisa do passado. Os gestores do futuro saberão dialogar, manter uma relação de confiança e pautada na igualdade com os colaboradores.

3. Resiliência 

A resiliência é a soft skill que veio para ficar. Se em tempos pré-pandêmicos já falávamos muito sobre a importância de desenvolvê-la, atravessados esses dois anos de pandemia, ela é considerada uma das habilidades responsáveis pela redução de danos na vida das pessoas. 

Lidar com as crises, com as mudanças não planejadas e, mesmo assim, manter um bom equilíbrio emocional, com respostas eficazes, producentes e flexíveis, é isso que o mercado espera do profissional do futuro.  

Saiba como desenvolver a resiliência no vídeo abaixo:

 

4. Pensamento analítico

Uma boa resposta aos desafios e problemas também depende da capacidade de análise dos profissionais. Saber avaliar um problema de forma analítica, com olhar atento para os dados disponíveis, é uma competência muito desejada. 

Assim, os colaboradores com a soft skill do pensamento analítico são essenciais para a condução das demandas do futuro, que serão cada vez mais pautadas na tomada de decisões com base em dados, informações e observações estatísticas. 

5. Pensamento crítico 

Complementar ao pensamento analítico, a soft skill do pensamento crítico é a característica que confere aos profissionais a capacidade de julgamento consciente, visando a resolução e a inovação.

As pessoas dotadas dessa habilidade costumam tomar decisões muito mais assertivas e estratégicas, com base em argumentos embasados na racionalidade e nas experiências adquiridas. 

6. Flexibilidade 

A flexibilidade - ou adaptabilidade - continuará sendo muito requisitada nos profissionais por um motivo simples: ela é responsável por tornar as pessoas muito mais maleáveis e receptivas às diferenças existentes nos ambientes e culturas. 

E com tantas mudanças acontecendo com celeridade, é fundamental que os colaboradores saibam como se adaptar e se reinventar da mesma forma que é necessário que a cultura das empresas também se transforme. 

7. Criatividade 

Não podemos falar de futuro sem falar de criatividade, certo? Essa soft skill é muito necessária para os profissionais que não só desejam permanecer no mercado, como pretendem crescer em suas carreiras. 

Quem possui ou desenvolve essa habilidade consegue acompanhar muito bem as novas tecnologias, as novas maneiras de se comunicar e de trabalhar. Além disso, encontram soluções e propõem ideias disruptivas e inovadoras. 

8. Visão de mundo

A soft skill da visão de mundo diz respeito à capacidade de visão sistêmica do indivíduo. Ou seja, o colaborador que a possui consegue enxergar, analisar e compreender o todo com muito mais facilidade e objetividade. 

Essa é uma habilidade muito requisitada, visto que, juntamente com as demais soft skills citadas, permite que os profissionais atuem com mais assertividade, compreendendo as transformações a níveis micro e macro.  

RH, desenvolva as soft skills dos profissionais do futuro!

Agora que você já conhece as principais soft skills desejadas nos profissionais do futuro, é importante ter em mente que as habilidades comportamentais e socioemocionais podem (e devem) ser desenvolvidas. 

Para tanto, é fundamental saber analisar os diferentes perfis comportamentais dos colaboradores e futuros talentos, além de entender quais são as habilidades necessárias aos cargos disponíveis na sua empresa. 

Se você deseja ter sucesso nos processos de recrutamento e seleção, retenção e desenvolvimento de talentos com base nas soft skills mais visadas pelo mercado, conheça o PDA Assessment, a ferramenta de gestão comportamental mais completa e assertiva do mercado, e conte com o time da Grou! 

Deixe seu comentário!